segunda-feira, 21 de novembro de 2016

"But take me to the place I love, take me all the way"

Acho memória uma coisa muito engraçada. Sempre achei.
Você está em algum lugar aleatório, passa uma pessoa desconhecida usando um perfume e pronto, lá vai sua memória levando seus pensamentos pra outros lugares e pessoas. Tem um cheiro que me lembra as tardes de domingo jogando vídeo-game com meus primos, acho incrível que esse cheiro sempre me lembre isso.
Ou então, você está em um barzinho com os amigos e começa a tocar uma música e pronto, novamente, lá vai sua memória levando seus pensamentos pra outros lugares e pessoas.
Ou então, como hoje, você está indo para o trabalho, coloca suas músicas salvas no celular para tocar no aleatório. Até aí, tudo certo. Segue a rotina como todos os outros dias. Até que você chega no trabalho e uma música que você nem lembrava começa a tocar. E você olha o céu e ele ta cinza, com um ventinho frio, atípico pra essa época do ano. E pronto.. lá vai sua memória levando seus pensamento para bons momentos, e te trazendo uma sensação boa que você há tempos não sentia.
Achei engraçado, uma música que trouxe uma memória, que trouxe uma boa sensação e que está durando até agora. Que seja um sinal de que essa semana será melhor que a outra. 

terça-feira, 8 de novembro de 2016

A tranquilidade dos quase 100


Hoje eu fui parar na emergência. Motivo: pressão arterial alta. Culpa do combo crise de ansiedade + preocupações. Minha mãe foi comigo, ficou do meu lado enquanto eu estava em observação mas, o médico logo a dispensou dizendo: mãe, sua filha já tem 27 anos, acompanhante só para quem tem menos de 12 ou é idoso, acho que ela não se enquadra em nenhum dos dois. E lá fui eu ficar "sozinha" esperando os 4 remédios fazerem efeito.
Fiquei lá tentando não ficar nervosa pra pressão regularizar e chorando de preocupação + ansiosa  para ir para casa, o que dificultava o todo o processo. Nesse período, fiquei observando as pessoas que estavam lá, entre outras pessoas tinha uma mulher acompanhando o pai que estava com falta de ar. Ela muito tagarela, contou para as pessoas que estavam na sala que o senhorzinho com carinha de avô fofo, tem 97 anos e quando as pessoas comentam que ele chegará aos 100 ele responde: quero ir além dos 100. Fiquei pensando no quão positivo aquele senhorzinho é. Ele todo tranquilo enquanto tomava nebulização, confiante de que chegará além dos 100 anos, enquanto eu com a pressão alta por conta da ansiedade, chorava desesperada já achando que ia morrer. Tenho muito que aprender com aquele velhinho, calma, paciência e pensamento positivo é o que me falta e isso fode tudo :/