sexta-feira, 16 de outubro de 2015

...

Aí você se pega pensando e, PUTA MERDA, tô caindo na armadilha. E você pensa mais ainda e, SOCORROO, eu não quero cair. Então, se agarra ao fio de esperança e repete como um mantra: eu não vou cair, não vou cair, não vou cair, não vou cair, não vou cair, não vou cair, não vou cair.... ad aeternum...
Mas o fio é frágil e você já se enxerga caindo e se esborrachando, bem esborrachadinho, ao final.
Então, oremos para que lá embaixo tenha um colchão macio e, ao invés de ser doloroso, que o baque da queda seja confortável e acolhedor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário