sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Das coisas que não passam

Sabe aquela sensação de o coração virar geleia e ter uma festa de borboletas na barriga? Pois é, achei que tinha superado. Achei que tinha te superado. Ledo engano. Os anos passam, passam-se sem notícias suas e basta bater os olhos em você pra tudo voltar. E me sinto aquela menina de 11 anos atrás, que ria abobalhada, sempre que te via. E talvez seja isso, aquela menina que ainda ta aqui e não conseguiu te superar. E você, você também não ajuda em nada. Não ajuda quando me destina aquele seu sorriso de derreter as geleiras do Pólo Norte, não ajuda quando me faz um carinho na bochecha. Me diz, qual a necessidade? Quer que as borboletas saiam do estômago e passem pela boca junto com o coração? É isso? Não faz assim, já é bastante complicado só olhar você. Eu que achei que tinha te superado, descobrir que está tudo aqui ainda, guardadinho, tão guardadinho que as vezes acho que não existe mais. E talvez seja só essa coisa de questões não resolvidas, coisas inacabadas sabe? Foda, se for assim, não vai passar nunca. Sem chances dessas questões se resolverem, dessa coisa acabar. Mas, tudo bem. Está tudo bem. Já aprendi a conviver com isso. É o que temos pra vida. 

Um comentário:

  1. Ahhh entendi o pq da música do Coker hahahhahah Danadinha, vai apelar :P

    ResponderExcluir