terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Então que ele está acabando.
Fazendo aquele bom e velho "balanço de final de ano" chego a conclusão que não, 2013 não foi um ano ruim. Quando paro pra pensar percebo que tenho muitas lembranças boas deste ano, muitos momentos que merecem lembranças. Muitas coisas que quero que se repitam em 2014.
Comecei 2013 desejando coragem, e acho que assim foi. Deixei muitos medos de lado, em vários sentidos.
Também conquistei muitas coisas, maioria delas não materiais, e isso é o mais importante.
Para uma pessoa que valoriza muito as amizades, 2013 me trouxe feliz, feliz e feliz surpresa. Nesse quesito só tenho que agradecer e agradecer.
Esse ano me mostrou, mais ainda, que as coisas não são como eu desejo e sim como Ele escreve, e eu fico feliz com isso pois, ninguém melhor que Ele para saber de todas as coisas. Coisas que eu dava como certas não aconteceram e coisas que eu nunca imaginei que pudesse acontecer se realizaram.
2013 me ensinou que a gente deve ter cuidado ao usar a palavra nunca e a não julgar o todo por um.
Este foi o ano de muitas primeiras vezes, felizes primeiras vezes. Mas, também foi o ano que mais lamentei a distância. Termino 2013 exigindo a invenção da máquina de tele transporte, o mais depressa possível.
Claro que nem tudo são flores, os momentos difíceis existiram, e continuo sentindo alguns medos e mágoas. Mas, nada que faça com que esse ano  tenha sido ruim, longe disso. Afinal, as tempestades existem para que saibamos apreciar o arco-íris.

Então 2013, como diz a canção, foi eterno enquanto durou, foi sincero o nosso "amor" mas chegou ao fim.

E se achegue 2014, venha tudo e traga boas surpresas para mim e para os meus.

p.s.: e para 2014 minha palavra é concentração, rsrsrs.

Um comentário: