quarta-feira, 31 de julho de 2013

"De repente, a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio, mas também bonito porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu há minutos atrás"
                                                                      [ Poema - Cazuza]

domingo, 21 de julho de 2013

E então que não aproveitar as oportunidades e os momentos de felicidade é pecado.
Aprendi isso e agora qualquer alegriazinha vira a maior festa.




2012 Ouro Preto --- 2013 Olinda
E aos poucos vou realizando os meus sonhos.

sábado, 13 de julho de 2013

Da série dilemas:
Pesquisar sobre biblioteca universitária ou biblioteca comunitária.






                           Ou     



Eis a questão.

Que Deus ilumine as lamparinas da minha mente.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Ser Nordestino


"Ser nordestino é tirar de onde não tem e botar onde não cabe, para seguir a partilha poética de Pinto do Monteiro, monstro sagrado da Paraíba e arredores.
Ser nordestino é ser forte para ficar e ser mais forte ainda para ir embora e melhorar outras pessoas e lugares. 
Ser nordestino é ser “cabra macho”, mesmo sendo o maior gay do universo – afinal de contas, macheza não tem sexo, e o cu, não tem nada a ver com as calças.
Ser nordestino é ter poucas palavras no semiárido e ser um barroco labiríntico nas capitais.
Ser nordestino é só comer comida que faz merda e desprezar, naturalmente, as verduras e os frufrus. (embora eu não concorde).
Ser nordestino é falar o gerúndio sem o “d” – fazeno, bulino, mexeno, comeno, viveno... Eis o grande comum das nossas falas, prosódias e xenhenhéns. Escreveno, caminhano, cantano, sorrino, criano, existino... Não mudamos nem fudeno!"
[SÁ, Xico]