terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Então que ele está acabando.
Fazendo aquele bom e velho "balanço de final de ano" chego a conclusão que não, 2013 não foi um ano ruim. Quando paro pra pensar percebo que tenho muitas lembranças boas deste ano, muitos momentos que merecem lembranças. Muitas coisas que quero que se repitam em 2014.
Comecei 2013 desejando coragem, e acho que assim foi. Deixei muitos medos de lado, em vários sentidos.
Também conquistei muitas coisas, maioria delas não materiais, e isso é o mais importante.
Para uma pessoa que valoriza muito as amizades, 2013 me trouxe feliz, feliz e feliz surpresa. Nesse quesito só tenho que agradecer e agradecer.
Esse ano me mostrou, mais ainda, que as coisas não são como eu desejo e sim como Ele escreve, e eu fico feliz com isso pois, ninguém melhor que Ele para saber de todas as coisas. Coisas que eu dava como certas não aconteceram e coisas que eu nunca imaginei que pudesse acontecer se realizaram.
2013 me ensinou que a gente deve ter cuidado ao usar a palavra nunca e a não julgar o todo por um.
Este foi o ano de muitas primeiras vezes, felizes primeiras vezes. Mas, também foi o ano que mais lamentei a distância. Termino 2013 exigindo a invenção da máquina de tele transporte, o mais depressa possível.
Claro que nem tudo são flores, os momentos difíceis existiram, e continuo sentindo alguns medos e mágoas. Mas, nada que faça com que esse ano  tenha sido ruim, longe disso. Afinal, as tempestades existem para que saibamos apreciar o arco-íris.

Então 2013, como diz a canção, foi eterno enquanto durou, foi sincero o nosso "amor" mas chegou ao fim.

E se achegue 2014, venha tudo e traga boas surpresas para mim e para os meus.

p.s.: e para 2014 minha palavra é concentração, rsrsrs.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Tudo começou aqui, então nada mais justo que postar aqui sobre o nosso primeiro encontro...
Dois meses de planejamento depois e eu desembarco em SP para conhecer e passar o fds do meu aniversário com a Bia
Essa paulista de São Bernardo do Campo que eu conheci aqui no blog.

São quase dois anos de conversa, e muita conversa eu diria.

E então, nos encontramos. E eu pude ver de pertinho, essa pessoa especial que ela é.
Essa pequena com um coração e força gigantes.
Espero que nossos encontros se repitam e repitam.



O dia que a mata conheceu os cachos

domingo, 1 de dezembro de 2013

Só uma coisa a declarar: CHEGOU DEZEMBRO  \o/ \o/ \o/ \o/ \o/

Insira aqui várias dancinhas de felicidade..

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Uma colega no face fez uma postagem sobre quinze coisas que ninguém sabe sobre ela.
Achei legal e resolvi trazer a ideia para cá, de um jeito adaptado já que alguns itens algumas pessoas sabem.
Então lá vai, 15 coisas que ninguém (ou quase ninguém) sabe sobre mim:

1 - Mordo a parte externa da bochecha quando estou com vergonha;
2 - rio quando estou nervosa e mordo a língua para parar de rir;
3 - não consigo dormir com o lençol bagunçado. Tem que estar esticadinho;
4 - passo noites em claro pensado no futuro;
5 - passei metade da minha adolescência sentindo um amor platônico;
6 - todas as minhas coisas são organizadas na mesma posição a anos, não consigo mudar e se mudar me sinto perdida;
7 - gosto de suco de  Nescal. Aprendi a fazer quando ainda era criancinha;
9 - cheiro de beterraba me causa enjoo;
10 - queria ter um irmão mais velho. Não, irmã não serve, tinha que ser irmão e um só;
11 - durmo com fones no ouvido e acordo se ele cair;
12 - fico nervosa quando assisto jogos do flamengo. Principalmente se estiver perdendo --';
13 -  não gosto de passar roupas e detesto sair com a roupa amassada;
14 - já quis ser atriz;
15 - quero ter um casal de filhos. O primeiro biológico e o segundo adotivo.

Pronto, é isso!

P.s.: Cheguei a conclusão de que não guardo as coisas, listar 15 coisas que ninguém (quase ninguém) sabe sobre mim, deu um pouco de trabalho. rsrsrs

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Da série dicionário



an·si·e·da·de

(latim anxietas, -atis)
substantivo feminino
1. Comoção aflitiva do espírito que receia que uma coisa suceda ou não.
2. Sofrimento de quem espera o que é certo vir; impaciência.

Ou simplesmente essa coisa que faz 3 semanas parecerem 3 anos.
#Chegalogodezembro.

domingo, 22 de setembro de 2013

Hoje, início da primavera, me lembrei de uma musiquinha que cantava no jardim de infância.

"Hoje eu acordei com vontade de cantar, saudando a primavera que acabava de chegar. Olhei da janela do meu quarto só pra vê como era lindo amanhecer. Os passarinhos sempre a cantar, as borboletas não paravam de voar e a graminha cheia de cor, por que chegou o período da flor!"

Por que tem coisas que podem passar anos, não sai da cabeça.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

No repeat!







"Tornar o amor real é expulsá-lo de você,
prá que ele possa ser de alguém!"
Aquela velha arte de me surpreender comigo mesma.
Quando eu achei que estaria uma pilha de nervos, estou um mar em calmaria.
Vai entender!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Provérbio Nigeriano

“Se o seu rosto está inchado pelas duras pancadas da vida, sorria e finja ser um homem gordo.”



Postagem de número 100 =]

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Às vezes bate aquela tristeza, que não é bem tristeza.  Aquele momento em que paro pra pensar na vida e penso: meu Deus o que eu fiz até aqui? Pra onde estou indo? Será que fiz as escolhas certas? Tomei as melhores decisões?
Fico pensando na pessoa que me tornei, nas coisas que não fiz e nas que fiz.  Nas pessoas que deixei pelo caminho, e nas que quis que ficassem, nas que me magoaram e nas que deixei me magoar.  Nas mágoas que carrego, e não consigo esquecer.
Sinto-me triste por perceber que na maioria das vezes me doei mais do que algumas pessoas mereciam. Mania besta de me doar demais, de criar expectativas demais, de “quebrar a cara” demais, de ser coração demais. Mania besta de permitir que me magoem. Mania de me importar demais. Mania de achar que a recíproca é sempre verdadeira, que a gente sempre recebe aquilo que dá.
Não menina, acorda. Nem sempre é assim. Aprende, quando você mais espera é quando você menos irá receber. E para onde você menos olha é de lá que virá a surpresa.
Nesses momentos e com esses pensamentos, quando mais preciso das minhas lágrimas (elas que até pouco tempo atrás eram presença constante na minha vida), quando preciso colocá-las para fora, para tentar folgar esse aperto no meu coração, elas não surgem. Até elas me abandonam quando preciso.
Ando cansada e, infelizmente, o cansaço que sinto não é físico.  :'(


Como diz a Katy: now, now the lesson's learned.

I touched it I was burned

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

“Posso lidar com livros velhos e bolorentos, mas não com casos de amor mofados."
[A Bibliotecária, p. 219]


Bem isso!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Acharia justo se recebêssemos na mesma proporção tudo aquilo que por nós é oferecido.
E não, não me refiro a bens materiais. 
Refiro-me exclusivamente a aquilo que não nos é palpável.
Refiro-me a afeto, carinho, atenção, dedicação, companheirismo e todas essas coisas.
Refiro-me a falarmos na mesma medida que nos falam, a ser ouvirmos na mesma proporção em que ouvimos, a sermos cuidados do mesmo modo que cuidamos.
Por que viver em uma mão única, onde essas coisas  vão e não voltam, cansa.
E de tanto cansar um dia deixa de ir...

quarta-feira, 31 de julho de 2013

"De repente, a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio, mas também bonito porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu há minutos atrás"
                                                                      [ Poema - Cazuza]

domingo, 21 de julho de 2013

E então que não aproveitar as oportunidades e os momentos de felicidade é pecado.
Aprendi isso e agora qualquer alegriazinha vira a maior festa.




2012 Ouro Preto --- 2013 Olinda
E aos poucos vou realizando os meus sonhos.

sábado, 13 de julho de 2013

Da série dilemas:
Pesquisar sobre biblioteca universitária ou biblioteca comunitária.






                           Ou     



Eis a questão.

Que Deus ilumine as lamparinas da minha mente.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Ser Nordestino


"Ser nordestino é tirar de onde não tem e botar onde não cabe, para seguir a partilha poética de Pinto do Monteiro, monstro sagrado da Paraíba e arredores.
Ser nordestino é ser forte para ficar e ser mais forte ainda para ir embora e melhorar outras pessoas e lugares. 
Ser nordestino é ser “cabra macho”, mesmo sendo o maior gay do universo – afinal de contas, macheza não tem sexo, e o cu, não tem nada a ver com as calças.
Ser nordestino é ter poucas palavras no semiárido e ser um barroco labiríntico nas capitais.
Ser nordestino é só comer comida que faz merda e desprezar, naturalmente, as verduras e os frufrus. (embora eu não concorde).
Ser nordestino é falar o gerúndio sem o “d” – fazeno, bulino, mexeno, comeno, viveno... Eis o grande comum das nossas falas, prosódias e xenhenhéns. Escreveno, caminhano, cantano, sorrino, criano, existino... Não mudamos nem fudeno!"
[SÁ, Xico]

domingo, 30 de junho de 2013

Sou mestre em relevar as coisas. Vivo relevando muita coisa.
Se me esquecer, eu relevo.
Se me chatear, eu relevo.
Se me entristecer, eu relevo.
Mas, não magoe os meus sentimentos e respeite as minhas escolhas. Caso contrário, sinto muito meu bem, nossa amizade acaba aqui.

#magoada   #chateada   #triste

terça-feira, 4 de junho de 2013

Sabe quando a gente sonha e quando acorda fica aquela sensação de que foi real?
Pois é, foi bem assim.

Como sempre digo, sonhos bons deviam ter a obrigação de se tornarem realidade!

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Da série repetindo, repetindo, repetindo e repetindo!




"Quando há ferrugem, no meu coração de lata!

É quando a fé ruge, e o meu coração dilata!"

domingo, 26 de maio de 2013

quarta-feira, 22 de maio de 2013

22 de maio dia do abraço!

 E tem coisa mais gostosa que um braço??
De todos os tipos. 
Bem apertados
Tímidos
Dos momentos de felicidade extrema
Que consolam nos momentos de tristeza
Que são esperados por muito tempo
Que não deveriam acabar nunca 
Que nos permite sentir o cheiro do outro 
Que deixam o cheiro do outro em nós
Os dos momentos em que dois querem se transformar em um.
Ato de demostração de carinho, tão prazeroso, que deveria ser repetido 
todo o tempo




Aquela velha arte de sonhar sonhos certos 
com as pessoas erradas. 
Continuo dominando --'

sexta-feira, 17 de maio de 2013

A gente faz planos para isso ou aquilo.
Espera que o dia de amanhã seja dessa ou daquela forma.
Que no ano que vem estejamos assim ou assado.
Mas, os planos de Deus são os que prevalecem.
Ele sabe o que é melhor para nós.
Não adianta se chatear, se for para ser será.

Então né?
Mais 1 semestre na faculdade me aguarda e formatura só em 2014.
E vamos que vamos =D


"Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar."

terça-feira, 14 de maio de 2013

Passando para retirar  a poeira de casa
e avisar que ainda estou por aqui =D
Breve novas postagens !!


segunda-feira, 22 de abril de 2013


*

“O que quer dizer, diz.
Não fica fazendo o que, um dia, eu sempre fiz.
Não fica só querendo, querendo, coisa que eu nunca quis.
O que quer dizer, diz.
Só se dizendo num outro o que, um dia, se disse, um dia, vai ser feliz.”
 [ LEMINSKI, Paulo]

terça-feira, 19 de março de 2013

Impossível colocar em palavras o amor que sinto.
Tudo é muito vago, não alcança a dimensão desejada.
Como escrever o meu amor, por pessoas que amo mais do que qualquer palavra que possa definir?
Impossível colocar em palavras a gratidão que sinto.
Todas as palavras são superficiais demais. 
Qualquer coisa que eu escreva não expressa o quanto sou grata.
Complicado, muito complicado.

Criando o texto do convite da formatura



sexta-feira, 15 de março de 2013

Repetindo, repetindo, repetindo e repetindo !!




I won't give up on us
Even if the skies get rough
I'm giving you all my love
I'm still looking up

terça-feira, 12 de março de 2013


12 de março – Dia do Bibliotecário

Parabéns para todas essas pessoas lindas que, ao contrário do que alguns pensam, fazem muito, muito, muito mais do que apenas guardar livros.

Ser bibliotecário está na nossa essência!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Ela se sentia perdida!
Não literalmente, claro.
Perdida nos sentimentos, sem conseguir definí-los.
Sem saber para que lado a balança pendia mais.
Ela se sentia confusa!
Sem saber se devia ou não, querer.
Sem decidir se satisfazia as suas vontades, ou se correspondia a expectativa dos outros.
Ela se sentia querida!
Afinal, para suportar as suas confusões por meses e ainda está disposto a tentar, só gostando muito.
Ela se sentia com pouco tempo!
Pois, ele não esperaria pela sua decisão eternamente.
Sentia uma mistura de ansiedade e nervosismo .
E sentindo tudo isso, ela passava noites em claro. 
E, pensava, pensava e pensava, em tudo o que já tinha acontecido e nas coisas que poderiam acontecer.
Mas, ainda assim, ela não conseguia se decidir.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Saulo Fernandes

Você começa a sentir saudade/falta de alguém e aí já era.
E então as coisas começam a ficarem feias.
Ainda mais se quem começa a sentir sou eu, que não sei lidar com saudade, e muito menos com o que significa sentir falta. Por que boa coisa não é. Ainda mais se esses sentimentos te invadirem em pleno carnaval.
Só digo uma coisa: que Deus me ajude.