sábado, 15 de dezembro de 2012

Era uma vez, muitos anos depois.



"- Preciso falar com quem para te ver?
- Como assim?
- O que tenho que fazer para te reencontrar? 
- É só entrar em contato comigo, então a gente combina.
- Quero te ver de perto e te dar um abraço.
-...
- Você deve estar tão linda quanto no passado.
- Ah, não mudei muito. Então não estou tão linda quanto você acha. Sua lembrança deve estar te traindo.
- Não, pelo contrário.
-...
- Eu era apaixonado por você, e você sabia disso.
- Lembro que você gostava de mim. Mas, apaixonado? Éramos tão... novos.
- Ahh, então você lembra. Sempre que vejo sua foto lembro automaticamente.
- Isso faz tanto tempo.
- Faz. Mas, não costumo me esquecer das pessoas pelas quais me apaixonei.
-...
- Você nem ligava para mim.
- Você não pode me julgar por isso, e além do mais eu era só uma menina.
- Não estou te julgando. Você sempre me interpretou mal.
- Eu? Eu nunca te interpretei mal. Eu sabia que você gostava de mim, só nunca disse nada a respeito.
- Por quê? Posso saber?
- Porque o que?
- Por que você nunca comentou nada. Fale.
- Não tinha o que comentar. O que você queria que eu falasse? "

A internet cai, ele fica off e o restante do diálogo fica por conta da imaginação.


5 comentários:

  1. como eu queria uma pessoa que gostasse de mim e estivesse disponível!! haha

    ResponderExcluir
  2. Por conta da imaginação, é?
    Lembrei de meu ex psicopata... Que falou coisas bem parecidas pra mim e depois me pediu pra tirar fotos nuas e mandar pra ele... Aí começou a paquerar uma amiga e pediu pra ela não falar mais comigo... Eh... Minha imaginação não trabalhou muito... =(

    ResponderExcluir
  3. E se eu te disser que aconteceu algo muito similar comigo esta semana, você acreditaria?

    Bjs da Déo

    ResponderExcluir
  4. Sou daquelas que fica se mordendo de curiosidade, esperando a internet voltar. Rsrs

    Mas o pior mesmo é: como retornar ao mesmo assunto quando ele estiver disponível? Timidez fala mais alto. x)

    ResponderExcluir